Crítica: “Terrores Urbanos” tem boa premissa, mas peca em ritmo lento e diálogos sem sentido

Estreou na noite da última quarta (02) na Record, a série “Terrores Urbanos”, a primeira série do gênero de terror da emissora, que já havia estreado no Play Plus em 2018. De cara, pelos comerciais, já havia gostado da premissa e da ousadia da emissora em arriscar num formato que geralmente flopa na televisão brasileira, vide exemplos como “Supermax” da Globo, que terminou como um fiasco de audiência, amargando muitas vezes o terceiro lugar. Eu esperei ver na TV para garantir uma experiência melhor, porém muitas pessoas que já haviam visto, só tinham reclamado, então resolvi ver para conferir.

De cara, o primeiro episódio, “A Loira do Banheiro” já me chamou atenção, por ser uma lenda bem conhecida do grande público e ter ganhado várias versões no extinto quadro “Lendas Urbanas”, do “Domingo Legal”; o episódio em si não foi ruim, mas como citado no título, tem um ritmo MUITO lento, a série levou quase metade do episódio para fazer nós, telespectadores, criarmos uma empatia com os personagens, e na hora da ação, em que Bianca descobriu o que estava acontecendo, o episódio já estava quase no final, e foi tudo uma mistureba de jump scares apenas para meter medo no telespectador e cenas gore, como a usada na imagem da matéria. Enfim, o episódio acabou. Dei uma nota 7,5 a ele, esperando que melhorasse, e as minhas expectativas foram atendidas.

Com o segundo episódio, “A Gangue dos Palhaços”, a série finalmente ganhou um ritmo digno de série de terror, com bastante suspense, medo e tudo mais, foi muito bem executado. Mas… daí veio o outro problema citado neste título, os DIÁLOGOS. Mano do céu, a protagonista era em todo momento: “Eles vão nos pegar… Corra”, ou, “Você vai ver…”. Bem clichê. Fora isso, o episódio em si foi muito bom, seu desenvolvimento foi bem feito, e a reviravolta que teve no final foi de se surpreender, não irei contar pra não estragar a experiência. Nota 9,0.

Ainda serão exibidos mais 3 episódios da série e pretendo acompanhar, pois achei a série com uma boa premissa, espero que os próximos não sejam estragados pelo desenvolvimento do episódio ou pelos diálogos. “Terrores Urbanos” está sendo exibida às 22h45 após o “Jornal da Record”, e também está disponível no “Play Plus”.

As opiniões aqui expostas correspondem a do autor, João Luiz, e não do site Conexão TV.